Fases de um projeto de arquitetura

Um projeto de construção, como qualquer projeto, necessita passar por diferentes fases. Desde a análise das necessidades à receção do trabalho, através de estudos preliminares, pedido de licenças de construção, o proprietário do projeto (o cliente) e o gerente do projeto (o arquiteto) devem colaborar para concluir o projeto de arquitetura. É importante respeitar todas as etapas, especialmente porque o setor de construção é altamente regulamentado.

1- Antes do trabalho

Antes de colocar a primeira pedra em qualquer projeto de arquitetura, é necessário seguir por um certo número de passos destinados a reunir os requisitos para o cliente, para garantir a viabilidade do projeto e projetar o futuro edifício detalhadamente.

Encontro com o arquiteto

Este é o primeiro contato entre o cliente e o arquiteto. Esta é a oportunidade para o cliente explicar suas necessidades ao arquiteto e desenvolver o programa de construção. O objetivo do programa é reunir uma descrição tão detalhada dos requisitos quanto possível. Inclui a finalidade final do edifício (habitação, área pública, estabelecimento escolar…) e as superfícies e volumes previstos, as restrições regulamentares (acessibilidade, saneamento, etc.) e planeamento urbano (limitação do número de pisos, fachadas, etc.) ou o orçamento previsto e as datas de conclusão desejadas.

Outras informações serão igualmente adicionadas ao programa de construção, tais como o levantamento topográfico (para garantir que a construção ficará em solo estável), planos para estradas e redes existentes (tráfego, redes elétricas, conexões ao sistema de distribuição de gás e água, etc.) e estudos climáticos (área sujeita a fenômenos climáticos locais, por exemplo).

Estudo de viabilidade e croquis

A partir das informações coletadas, o arquiteto realizará um estudo de viabilidade e uma planta do projeto. Esta planta dará ao cliente uma ideia de como seria a construção futura, levando em conta as várias restrições (técnicas e financeiras) e as necessidades expressas. Mostrará a implementação da construção no terreno, bem como a organização de espaços exteriores e interiores. Esta é a oportunidade para confirmar as áreas de superfície, os volumes e a forma como as várias seções são articuladas. É também a altura de solicitar modificações que possam ser incorporadas ao projeto.

O objetivo do estudo de viabilidade é verificar se os objetivos são realistas no que diz respeito à construção prevista, o terreno existente, as restrições de implantação e orientação, o impacto ambiental e, claro, a compatibilidade do orçamento previsto para o projeto. Por conseguinte, será realizada uma estimativa de custo inicial nesta ocasião, tendo em conta as várias opções consideradas.

O design preliminar

Se a gerência do projeto estiver satisfeita com o esboço, a fase de projeto preliminar do desenho pode começar. As várias opções selecionadas são detalhadas, os materiais de construção, bem como os serviços técnicos são escolhidos de acordo com os regulamentos.

É efetuado e finalizado um cálculo preciso dos custos do projeto. Todos os elementos são formalmente agrupados de forma a constituir um contrato que detalhe todos os serviços e vantagens fornecidas.

São criados planos de cores, seções, fachadas, visualizações virtuais, modelagem 3D ou um modelo para que a aparência final do edifício seja mais percetível.

O pedido de licença de construção

O arquiteto reunirá todas as informações coletadas, os planos, as descrições e os documentos técnicos a fim de compor o pedido de licença de construção, que será então aceite pela administração. Ficará encarregue de apresentar o pedido às autoridades competentes e acompanhar o processo até que a licença de construção seja obtida.

2- A fase de implementação

Uma vez concluídos todos os estudos e obtida a licença de construção, chega a fase de implementação em si.

O desenho técnico

O arquiteto tratará do projeto técnico da construção, ou seja, a implementação de todos os planos, seções e elevações.
Todos os planos detalhados serão elaborados, para todos os níveis do edifício, se houver vários, bem como pra diferentes seções, elevações, fachadas e perspectivas. O objetivo é oferecer todos os documentos necessários para que os vários interessados tenham uma compreensão abrangente e ótima do projeto.

No caso de projetos importantes, o arquiteto não estará sozinho, poderá recorrer a uma ou mais empresas de engenharia que trabalharão simultaneamente nas áreas correspondentes à sua especialidade. O arquiteto será responsável pela síntese dos vários elementos e a sua integração no projeto.

Escolha das empresas e planejamento da implementação do trabalho

Agora que todos os planos técnicos e documentação estão prontos, é necessário encontrar as empresas capazes de realizar o trabalho. O arquiteto desenvolve um pedido de licitação (RFT) que contém todas as informações técnicas e administrativas disponíveis. A estimativa do orçamento global também é anexada ao arquivo. Com base nesse arquivo, as empresas consultadas poderão oferecer cotações.

Muitas vezes, simultaneamente à consulta das empresas, o arquiteto desenvolverá planos de implementação em escalas utilizáveis para encontrar uma localização no local de construção, bem como todos os cálculos, instruções de instalação e especificações necessárias.

A partir das cotações obtidas, o arquiteto auxiliará o gerenciamento de projetos na seleção das empresas. Pode, naturalmente, usar a sua experiência passada com alguns fornecedores para recomendá-los. Uma vez as empresas selecionadas, é estabelecido um acordo com o gerenciamento de projetos, com a indicação de um compromisso sobre os custos e datas de conclusão a serem respeitadas.

Implementação do trabalho

Durante toda a implementação do trabalho, o gerente de projeto (geralmente o arquiteto) garante a qualidade do trabalho e o cumprimento dos planos e prazos. Em particular, verifica a conformidade dos trabalhos de terraplanagem e a ligação às várias redes, o trabalho estrutural (fundações, estrutura) e o trabalho de acabamentos (impermeabilização, aparência, estética, etc.). Também é responsável por garantir que as empresas envolvidas sejam normalmente remuneradas de acordo com seus serviços.

O gerente de projeto também é responsável pelo agendamento, planejamento e coordenação do local do projeto. É o que garante a organização das operações das várias empresas, de modo a otimizar o período de construção e, assim, reduzir custos e atrasos.

3- Após o trabalho

No final do trabalho, o arquiteto verifica a qualidade dos serviços detalhadamente. Também garante que todas as faturas emitidas pelas várias empresas sejam pagas.
Redige um certificado de conclusão do trabalho e garante que corresponde em todos os aspectos à licença de construção obtida para o edifício.

É organizada uma inspeção conjunta com o gerente do projeto. No final dessa visita, se ambas as partes concordarem, é aprovado um relatório de aceitação do trabalho, possivelmente acompanhado por uma lista de reservas que deverão ser retiradas subsequentemente. É apenas quando as reservas foram retiradas que a aceitação final das obras pode ser feita.

Em síntese, as fases de um projeto arquitetônico

O gerenciamento de um projeto arquitetônico inclui diversas fases complexas, com vários participantes que devem ser gerenciados e cuja qualidade dos serviços deve ser monitorada e verificada.

A solução de Gerenciamento de Projetos Online Nutcache oferece um conjunto abrangente de ferramentas para gerenciar e monitorar um projeto de construção. Teste gratuitamente a versão completa do Nutcache durante 14 dias.

2019-03-11T16:28:01+00:00

About the Author: