Os 8 Principais Métodos de Gerenciamento de Projetos, Abordagens, Técnicas

Os visitantes frequentes a esta seção do blog, já devem ter ouvido os termos Prince2, Scrum, Agile…mencionados bastante casualmente; Estes são apenas alguns dos métodos de gerenciamento de projetos ou procedimentos estabelecidos para a execução bem-sucedida de um projeto.

Alguns de vós podem estar familiarizados com essas metodologias de gerenciamento de projetos, enquanto outros ainda podem estar a tentar navegar no complexo, mas emocionante mundo do gerenciamento de projetos, e essas terminologias podem parecer-lhe um pouco estranhas. Tudo bem, o objetivo deste artigo é, portanto, mergulhá-lo totalmente nas metodologias de gerenciamento de projetos que os gerentes de projetos têm vindo tanto a confiar, há décadas. Para o gerente de projeto experiente, tem aqui outra ótima oportunidade para se lembrar de algumas das melhores técnicas e metodologias que criaram alguns dos melhores produtos do mundo.

Por que Métodos de Gerenciamento de Projetos?

A resposta – por que não? Pense nisso por um segundo, em algum ponto da sua vida, deve ter feito um pedido para um equipamento ou ferramenta com muitas peças separadas que não podem ser colocadas corretamente juntas sem a ajuda de um manual de instruções. O mesmo se passa com o gerenciamento de projetos. Há muitas tarefas interconectadas e interdependentes; portanto a necessidade de um conjunto de instruções geralmente aceitas para servir de guia para gerenciar as atividades do projeto.

8 Metodologias Comuns de Gerenciamento de Projetos

1. Agile

O processo Agile Project Management é um método centrado no valor de gerenciamento de projetos que permite que os projetos sejam processados em pequenas fases ou ciclos. A metodologia é extremamente flexível e os projetos que exibem características dinâmicas beneficiarão desse processo, pois irá descobrir que os gerentes de projetos que trabalham neste ambiente tratam metas como “sprints”; o objetivo é adaptar-se continuamente às mudanças abruptas do feedback do cliente. É mais adequado para pequenos projetos de software constituídos por uma equipe altamente colaborativa ou um projeto que requeira iteração frequente.

2. Waterfall

A Metodologia Waterfall, por outro lado, é uma abordagem tradicional para o gerenciamento de projetos e mais comumente usada nos setores de fabricação ou construção. Muitos especialistas acreditam que foi o primeiro modelo a ser adotado na engenharia de software. O modelo pega numa abordagem linear para o gerenciamento de projetos, sendo o projeto dividido em sequências com o lançamento de uma fase dependente na conclusão do precedente.

Este método consiste principalmente em 5 etapas:

Engenharia de Ideias – Conceção do Sistema – Implementação – Testes e Validação – Manutenção

3. Scrum

O método Tradicional Waterfall revela um processo mais longo, onde o planejamento sozinho pode demorar alguns meses antes de passar para a próxima etapa – a conceção. A fase de projeto também pode demorar alguns meses; o que poderia levar ao lançamento de um produto que poderia ser denominado obsoleto no mercado atual.

Com Scrum, no entanto, o planejamento é apenas o suficiente para iniciar o projeto, pois é baseado na estrutura Agile que foi discutida anteriormente. É uma ótima maneira de evitar atrasos no lançamento do produto porque todo o processo se concentra na colaboração em equipe. O master Scrum facilita as sessões de scrum (sprints) que ocorrem dentro de um período de 1-3 semanas. O resultado é um processo iterativo que economiza significativamente a empresa muito tempo e dinheiro.

4. PRINCE2

O PRINCE2 é um acrônimo para Projetos em Ambientes Controlados; teve origem no Reino Unido e passou a ser aceite no Reino Unido como a melhor prática para gerenciamento de projetos graças à sua natureza muito flexível. Com o Prince2, as saídas são claramente definidas e há uma justificação de negócios para cada projeto.

Este método de gerenciamento de projetos também é caracterizado por produtos que são entregues a tempo e bem dentro das estimativas de custo. Os papéis são predeterminados antes do lançamento do projeto e todos os membros do projeto estão bem cientes de suas responsabilidades para a execução bem-sucedida do projeto.

5. PERT  

PERT significa Project Evaluation Review Technique (Técnica de Revisão de Avaliação de Projetos); em uma publicação anterior, afirmamos que, na maioria das vezes, combina com o Critical Path Method (Método do Caminho Crítico). Este método de gerenciamento de projetos é o favorito da maioria das empresas fabris, pois considera o tempo necessário para completar uma tarefa. O tempo é um fator importante no gerenciamento de projetos uma vez que também determina o orçamento do projeto.

6. Adaptive Project Framework

Robert K. Wysocki é uma autoridade no Programa de Melhoria Contínua de Processo e em seu livro, Adaptive Project Framework: Managing Complexity in the Face of Uncertainty (Estrutura de Projeto Adaptável: Gerenciando a Complexidade diante da Incerteza), ele fala sobre a descoberta de novas aplicações para as quais a abordagem linear tradicional pode não ser adequada. Vai ainda mais longe para identificar “… a dificuldade em especificar requisitos completos no início do projeto” como a principal razão pela qual os projetos atuais não satisfazem os requisitos da Abordagem de Gerenciamento de Projeto Tradicional.

A solução para este dilema reside na estrutura do projeto adaptativo; um processo que foi criado a partir da necessidade de se adaptar às fases de mudança contínua de um projeto.

7. Extreme Programming (XP)

Esta metodologia, que também tem suas raízes na estrutura Agile, foi desenvolvida na década de 1990 por Kent Black. Este método de ciclo de vida curto tem como objetivo principal, a melhoria da qualidade do produto, a satisfação do cliente. Suas características e princípios criam uma equipe de gerenciamento de projetos que busca a excelência no processo de desenvolvimento. Em seu livro, Extreme Programming Explained, Kent explica que a metodologia está a tornar-se mais proeminente porque “… O XP é particularmente adequado para ajudar a pequena  equipe de desenvolvimento de software a ter sucesso”.

8. Kanban

O processo de gerenciamento de projetos Kanban elimina os sprints e as metas que são atribuídas ao scrum e aos métodos tradicionais de gerenciamento de projetos, respectivamente. O que acharia, é uma abordagem mais visual para gerenciar o tempo, o âmbito do projecto e o orçamento; estes 3 fatores determinam o sucesso de qualquer projeto.

O Kanban, um método de gerenciamento de projetos de agendamento simplificado, desenvolvido pela Empresa Toyota Japonesa baseado na década de 1940. A idéia por trás do Kanban é a entrega contínua, especialmente quando combinada com a metodologia scrum. Usa um sistema de pistas visuais que permitem que a equipe do projeto conheça o que se espera das tarefas dentro do projeto em relação à quantidade e qualidade, bem como quando as tarefas devem ser realizadas.

 

Escolher o Método de Gerenciamento de Projeto Correto

Os métodos de gerenciamento de projetos descritos acima não são de forma alguma exaustivos; há diversas ramificações e combinações que produziram fantásticos resultados. A questão, no entanto, está na identificação de uma abordagem adequada para gerenciar seus projetos porque essas abordagens servem como planos e a abordagem utilizada pode significar a diferença entre a falha ou o sucesso do projeto, então seguem-se alguns pontos para o orientar.

  1. Saiba dos membros da equipe o que funcionou no passado – Isso ajudará a reduzir as escolhas que precisa fazer.
  2. Defina claramente as necessidades ou expectativas dos seus clientes – Tenha em mente o fato de que os requisitos podem ser fixos ou dinâmicos.
  3. Descreva metas organizacionais, tendo em mente os custos do projeto também.
  4. Considere a estrutura da equipe – É virtual ou física? Algum trabalho está a ser terceirizado?
  5. Por fim, não precisa decidir sobre uma abordagem única para todos os casos; tenha em mente que é perfeitamente aceitável escolher os vários elementos positivos de todas as metodologias individuais para criar um processo que possa funcionar maravilhosamente bem para sua equipe.

 

O que pensa? Isso funciona para você? Deixe-nos saber a sua opinião deixando um comentário abaixo.

2018-11-28T19:45:45+00:00

About the Author:

Marc has been part of the Nutcache team since day one. As the marketing specialist, Marc does his best to develop the Nutcache brand and make it shine by sharing the Nutcache love to all business owners out there. =)